Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

O subalterno é capaz de agir? O envolvimento afro-americano nos planos de vouchers educacionais (vale-educação)

Thomas C. Pedroni

Veja o Artigo

Resumo

Este artigo renova alguns argumentos do estudioso em teoria crítica da educação, Michael Apple, a respeito da modernização conservadora, a fim de que reflitam melhor os processos de formação de identidade e agência subalterna que se evidenciam na pesquisa sobre as famílias negras de classe trabalhadora e pobres apoiadoras de programas de vouchers (vale-educação) nos Estados Unidos. Baseado em evidências conceituais e práticas, teoriza os políticos e líderes comunitários negros e famílias negras pobres e da classe trabalhadora pró-voucher como sendo representativos de uma ‘terceira força’ subalterna na formação conservadora. Esses investimentos táticos em alianças e posições conservadoras passageiras virão provavelmente a desempenhar um papel cada vez mais importante em reformas educacionais e sociais tanto nos Estados Unidos quanto em outros países. Da perspectiva de que tais alianças subalternamente negociadas são um prenúncio da direção que a modernização conservadora poderá tomar cada vez mais, essa renovação poderá auxiliar educadores críticos – juntamente com outros trabalhadores e atores culturais críticos – a entender melhor e a constestar o pós-welfarismo (pós-Estado do Bem Estar Social) na área da educação e em áreas afins.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2011. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões