Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Notas sobre a política de currículo na Argentina

Daniel Feldman

Veja o Artigo

Resumo

A crescente preocupação com o estudo das políticas de currículo parece estar relacionada com as intensas modificações nos mecanismos de governo e de gestão de distintos sistemas nacionais de educação ocorridas nos últimos tempos. Provavelmente, este proceso torna o currículo, e a ação sobre ele, um problema de política e, especialmente, um problema de política pública. Este artigo propõe algumas reflexões sobre duas dimensões do estudo das políticas de currículo que são particularmente aplicáveis à análise das políticas educacionais desenvolvidas na Argentina, durante os últimos quinze anos. A primeira, apresenta alguns problemas que adquirem relevância quando se considera a política de currículo como uma política do conteúdo e de sua distribuição. A segunda, são algumas características dos processos de decisão e de gestão das políticas de currículo. De maneira concorrente com essas questões, considera-se particularmente a relação entre a geração, formulação e desenvolvimento de políticas de currículo no processo de profissionalização do campo educacional e no processo de surgimento de setores acadêmicos e técnicos que se estabelecem como grupos de influência. Ainda que os três aspectos se relacionem de maneira substantiva, eles são descritos aqui como notas parciais, sem construir um quadro integrado da situação.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2011. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões