Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Conhecimento, Interesse e poder na produção de políticas curriculares

Rosanne Evangelista Dias e Silvia Braña López

Veja o Artigo

Resumo

Este artigo tem como foco de análise a atuação de sujeitos e grupos que, organizados em comunidades epistêmicas, produzem conhecimento, influenciando e difundindo diagnósticos e soluções das/para as políticas curriculares no Brasil e no mundo. Analisamos o Relatório Delors e outros textos curriculares da Unesco, importante agência multilateral difusora de políticas públicas educacionais. Nesses textos identificamos idéias e conhecimentos sobre política curricular para a formação de professores e a avaliação do ensino. Reconhecemos as agências multilaterais de fomento e os intercâmbios de idéias e concepções entre diferentes países como parte da rede das comunidades epistêmicas. Defendemos que sujeitos e grupos que ocupam posições nos contextos de influência lideram a produção de discursos sobre a política de formação de professores e de avaliação apropriados pelos governos. Fundamentamos nosso trabalho nos contextos de produção de políticas curriculares desenvolvido por Stephen Ball.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2011. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões