Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Clarice Lispector, Hélène Cixous, e a Miopia como Procedimento

Flavia Trocoli

Veja o Artigo

Resumo

Este artigo propõe-se a mostrar como Hélène Cixous lendo Clarice Lispector refabricou um modo de ler pelo detalhe. Seu trabalho sobre as obras claricianas procede através de uma atenção microscópica ao detalhe. O método de leitura é apreendido através do exame e da reinvenção do detalhe que transita entre uma obra e outra, em passagem e em metamorfose. Jacques Derrida mostra que um texto pode herdar a lei de outro texto sem sequer referir-se a ele explicitamente, e é esta a relação que, através da transposição recriadora de certas palavras - o saber, o ver, a miopia, a cegueira, a instabilidade na relação com o outro e com o mundo, tentarei apreender entre o conto clariciano, “Evolução de uma miopia”, de 1964, e o ensaio poético cixouniano, “Savoir”/ “Saber ver”, de 1998.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2019. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões