Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Promessas, Políticas e Interrogações sobre as Identidades dos Sujeitos da EJA

Sandra Regina Sales e Gustavo E. Fischman

Veja o Artigo

Resumo

O campo da Educação de Jovens e Adultos (EJA), especialmente a partir da promulgação da Constituição Federal de 1988, se encontra tensionado entre grandes aspirações e promessas e significativas limitações cotidianas como a falta de implementação de políticas e práticas pedagógicas apropriadas ao público ao qual ela se destina. Se por um lado, parece evidente o consenso de parte da sociedade, expresso em textos legais, em torno da ideia de que a educação é um bem social que deve ser expandido a todos independentemente da idade, por outro lado, os debates sobre a idade certa, os processos de “migração perversa” que expulsam jovens das “escolas regulares” para a EJA e os posicionamentos que veem a heterogeneidade dos estudantes da EJA como um déficit, combinados com as políticas de fechamento de turmas, escolas e programas, além das limitações orçamentárias, fragilizam as oportunidades de aprender que deveriam sustentar a promessa da EJA. Neste texto interrogamos as políticas atuais, as promessas, as tensões conceituais e os debates sobre as identidades dos sujeitos da EJA não apenas para identificar problemas, mas, sobretudo, para encorajar um compromisso pedagógico de resistência às politicas de fragilização da EJA a partir do reconhecimento da interseccionalidade de seus sujeitos e da recuperação da noção de “esperança” Freireana.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2019. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões