Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Escola, Pobreza e Currículo: um olhar a partir das percepções de docentes e educandos de uma comunidade no interior do Maranhão

Dinalva Pereira Gonçalves, Ana Julia Viegas Gomes Oliveira e Maria José Albuquerque Santos

Veja o Artigo

Resumo

O presente estudo tem por objetivo analisar a percepção de docentes e educandos sobre as vivências da escola e do currículo e de que forma estes meios influenciam para manter ou superar as condições de pobreza e desigualdade social. Discute o currículo escolar como um espaço de disputas, situando-o como um elemento de entrave ou de emancipação dos sujeitos, debatendo as limitações e possibilidades do currículo escolar. Analisa as percepções de docentes e educandos de escola pública de uma comunidade no interior do Maranhão sobre suas vivências com o currículo escolar, dando voz a esses atores historicamente silenciados pela situação de exclusão social. Utilizamos como metodologia, aplicação de questionário com docentes e formação de grupo focal com educandos da escola em questão. Observamos nas manifestações dos sujeitos da pesquisa que os (as) docentes veem a escola, ora como instituição promotora de ensino, ora como meio de formação cidadã; além de apontarem algumas fragilidades do currículo. Com relação aos (as) educandos (as), estes revelaram em suas falas, que veem no espaço escolar um imperativo para que reproduzam determinados padrões de comportamentos, além de demonstrarem uma certa frustração com alguns dos conteúdos escolares. Por fim, situa-se o currículo como possibilidade de promover a emancipação das camadas mais pobres e dessa forma abrir caminhos para a transformação da realidade social.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2017. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões