Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Deturpações: notas críticas sobre Mercadorias e Educação

Glenn Rikowski

Veja o Artigo

Resumo

Este artigo argumenta que as tentativas de entender a mercantilização da educação e da pesquisa educacional, sem recorrer ao maior pensador sobre as formas de mercadoria - Karl Marx -, inevitavelmente levam a confusões e a deturpações na teoria educacional. Isso é demonstrado por meio de uma crítica a um artigo recente de David Bridges (2017), no qual o autor se concentra na mercantilização na pesquisa educacional. Ao ignorar as ideias de Marx, e também de teóricos marxistas contemporâneos, que escrevem sobre a mercadoria e a mercantilização, Bridges não realiza distinções cruciais na análise da mercantilização e, além de confundir conceitos, confunde os fenômenos que lhes são correspondentes, os quais deveriam ser tratados separadamente. No caso, Bridges e outros teóricos educacionais convencionais, que evitam a referência à Marx e à teoria marxista, acabam criando uma série de falsas declarações em suas análises sobre a mercantilização educacional. Tais abordagens camuflam a capitalização da educação; isto é, os processos pelos quais as instituições educativas "se tornam capital", o devenir do capital. Essas teorizações são superficiais e politicamente enganosas.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2017. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões