Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Olimpíadas escolares de matemática: a esportivização de saberes como estratégia de governamentalidade

Micheli Verginia Ghiggi, José Geraldo Soares Damico e Rochele de Quadros Loguercio

Veja o Artigo

Resumo

Este artigo evidencia, por meio da análise cultural, a dispersão do dispositivo esportivo nas olimpíadas escolares de matemática e, portanto, uma prática de conduta contemporânea. A prática que denominamos esportivização dos saberes tem sido um instrumento estratégico da governamentalidade contemporânea em ambientes escolares. As olimpíadas escolares vêm se constituindo como um modo reconhecido e legítimo de selecionar sujeitos (detecção de talentos) e estimular a busca pelo máximo rendimento (vitória e concorrência) e pelo almejado sucesso através da conquista dos melhores resultados nas competições (competir e obter os primeiros lugares). A manutenção desse ideal de culto à performance é uma das formas de cumprir os objetivos que se tem para o aumento da produtividade voltada ao mercado econômico.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2017. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões