Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Movimentos identificatórios nas narrativas sobre a experiência: os colegas, a escola e a diferença na tessitura do tempo

Mônica Maria Farid Rahme

Veja o Artigo

Resumo

Este artigo investiga os efeitos de uma experiência escolar vivenciada por um grupo de adolescentes durante a infância. Para tanto, o estudo tem como referência principal uma pesquisa realizada com crianças que cursavam o início do ensino fundamental, sendo uma delas considerada autista. A partir de desenhos, recortes de filmagem e fotografias da época, oito adolescentes foram convidados a revisitar esses registros e a expressar suas visões sobre o material selecionado. O texto é dividido em três partes. Na primeira, é apresentada a primeira pesquisa, o campo teórico, a dimensão metodológica, os sujeitos participantes. Na segunda, as narrativas dos adolescentes sobre a experiência escolar vivenciada na infância são focalizadas, bem como seus possíveis efeitos para a construção de sua visão sobre as diferenças. Na parte final, analisa-se o que os sujeitos expressaram sobre seu percurso escolar posterior, destacando as posições atribuídas aos colegas com necessidades educacionais especiais. O estudo indica que os sujeitos percebem os processos que permeiam a inclusão escolar e que formulam problematizações, embora perspectivas deficitárias possam ser mantidas. O conceito psicanalítico de identificação atravessa a construção deste trabalho.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2017. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões