Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Em defesa de Shylock, o diabo [anti] pedagogo: narrativas da alteridade desde a perspectiva da diferença

Marcelo de Andrade Pereira e Dulce Mörschbacher

Veja o Artigo

Resumo

A presente investigação discorre sobre alteridade e diferença no contexto pedagógico-ficcional, tendo como objetivo pleitear um novo julgamento a um Tribunal de Apelação em favor do personagem paradigmático Shylock, da “comédia” shakespeariana “O Mercador de Veneza”. Com isso, o estudo pretende problematizar o caráter da singularidade – como sendo aquilo que pode [ou não] ser reconhecido no outro. Para sustentar a argumentação, aqui apresentada sob a forma do ensaio, buscar-se-á discutir sobre o Outro, o ser qualquer, a diferença e a alteridade com base em Tzvetan Todorov e Giorgio Agamben. Desse modo, a defesa de Shylock arquitetar-se-á, principalmente, a partir de três indícios acerca da relação que o sujeito estabelece com o outro que permitiriam dele se aproximar: afastamento, assimilação, neutralização do outro. Diante desse caminho investigativo, pode-se perspectivar o papel antipedagógico que o personagem defendido apresenta, contestando, assim, o caráter pretensamente benfazejo que caracteriza não raro o processo pedagógico – e, com ele, suas promessas civilizatórias.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2017. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões