Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Por um currículo nômade: entre artistagens e invencionices

Ana Paula Patrocínio Holzmeister, Sandra Kretli da Silva e Tânia Mara Zanotti Guerra Frizzera Delboni

Veja o Artigo

Resumo

O campo do currículo tem sido marcado pela sua abertura a diferentes abordagens teoricometodológicas, ampliando seus referenciais e vinculando-se a contribuições diversas, o que implica novos e outros modos de expressão das experiências curriculares. Esta escrita-experiência-texto apresenta as experiências curriculares que têm sido provocadas a partir do encontro com a Filosofia da Diferença, especialmente com o pensamento de Deleuze e Guattari. No sentido nietzschiano, problematiza: o que faz a vida expandir? Como a potência de vida inventa novas/outras condições e sentidos para os currículos? Aposta na possibilidade de invenção de modos e formas singulares de existência. Força inventiva que afirma a diferença como multiplicidade e engendra singularidades, explorando a potência do pensamento nômade que é um pensamento em constante devir. A resistência ou a (re) existência cotidiana criativa e transformadora passa, vagueia, vaza, escapa de qualquer tentativa de controle e de uniformização e padronização. Faz circular ideias, agenciamentos de desejos, fabricação/invenção de outros tempos, tempos não lineares, não cronometrados. Tempo concebido como multiplicidade. Tempo que se transforma em potência de ação. Currículos nômades que fazem travessuras, voos e piruetas com o tempo.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2014. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões