Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

A territorialização das políticas educativas e a justiça curricular: o caso TEIP em Portugal

Marta Sampaio e Carlinda Leite

Veja o Artigo

Resumo

Em Portugal algumas medidas políticas que apontam para a promoção do sucesso escolar e da melhoria educacional têm sido justificadas na base de princípios de igualdade de oportunidades e de justiça social. Uma destas medidas, os Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP), constitui o foco de estudo a que se refere este artigo e que tem como objetivo analisar o modo como esta medida política está a ser concretizada, isto é, quais são os processos que as escolas desenvolvem na procura de uma melhoria educacional fundada na justiça curricular e social (Connell, 1995; Crahay, 2000; Dubet, 2008; Rawls, 2003; Santomé, 2013). Para isso, foi realizado um estudo de caso (Yin, 1994), numa escola TEIP no Norte de Portugal, onde, para além de analisado o projeto educativo, foram realizadas entrevistas semi-diretivas (Seidman, 2013) a professores e coordenadores do projeto. Os dados recolhidos, tratados por análise de conteúdo (Bardin, 2009; Krippendorff, 2004), permitem inferir que a adaptação dos currículos às necessidades dos alunos, seguindo princípios de justiça e de equidade, constitui uma orientação do projeto educativo da instituição, apesar de ainda existir um longo caminho a percorrer para a sua efetivação.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2014. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões