Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Práticas visuais nas aulas de matemática com alunos surdos: implicações curriculares

Daiane Kipper, Cláudio José Oliveira, Adriana da Silva Thoma

Veja o Artigo

Resumo

Este artigo analisa práticas matemáticas visuais produzidas por um grupo de alunos surdos, em uma escola estadual da região do Vale do Rio Pardo/RS. As discussões deste texto apoiam-se nas seguintes questões: Como são produzidas, por um grupo de alunos surdos, práticas matemáticas visuais? Quais implicações curriculares emergem destes modos de produção? Para tal, apoiamo-nos nos estudos sobre o currículo escolar em suas interlocuções com a Etnomatemática. A pesquisa foi realizada em uma escola referência no atendimento de alunos surdos e teve como sujeitos seis alunos surdos de uma turma do 6º ano. A produção de dados se deu a partir de: uma oficina de frações realizada com os alunos surdos e excertos do diário de campo. Os resultados da investigação nos permitiram pensar em um currículo que não se reduza apenas a tradução de conteúdos da Língua Portuguesa para a Língua de Brasileira de Sinais, mas que esteja mais atento às práticas visuais produzidas por surdos e para a convenção/criação de sinais na disciplina de Matemática.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2014. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões