Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

O Currículo e os Discursos sobre o Ensino de Língua Portuguesa: relações entre o acadêmico, o pedagógico e o oficial na década de 1970 no Brasil

Emerson de Pietri

Veja o Artigo

Resumo

Neste trabalho, é observado, em contexto brasileiro, o processo de constituição do ensino de língua portuguesa em objeto de discurso, no momento em que começam a operar regras discursivas distintas daquelas que fundamentavam as práticas associadas ao que se consideravam concepções tradicionais de ensino e de língua, baseadas na escrita dos grandes autores da literatura e na gramática tradicional normativa. Analisam-se os modos de coexistência de diferentes perspectivas sobre (ensino de) língua materna, em proposições curriculares produzidas e publicadas com a intermediação de instâncias oficiais, na década de 70 do século XX. A hipótese com que se trabalha é a de que houve, no período histórico estudado, uma reordenação discursiva que redefiniu os limites entre discursos concorrentes, quando mudanças nas regras que estabeleciam os modos de delimitação recíproca entre o discurso acadêmico, o oficial e o pedagógico produziram novas estratégias teóricas, novos temas e novos conceitos para o discurso sobre ensino de língua portuguesa, reconfigurando seu objeto.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2014. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões