Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Didática Bufa: uma crítica à interpretação numa performance da profanação

Gilberto Icle e Sérgio Andres Lulkin

Veja o Artigo

Resumo

Este texto problematiza a figura do bufão para pensar a didática. Discute-se a possibilidade de pensar o bufão como figura por intermédio da qual se profanariam as relações pedagógicas, enfatizando o cômico, o riso e a ironia. Este trabalho realiza uma crítica à interpretação – especialmente na companhia de Hans Ulrich Gumbrecht - quando tomada como única possibilidade de acesso ao mundo e ao conhecimento. Contrapõe-se, assim, um modo interpretativo do mundo à possibilidade de pensar uma didática buffa que ultrapassaria a mera interpretação. Ao tomar a ideia de performance, em particular da obra de Richard Schechner, este texto enfatiza o corpo, a voz, a palavra como dimensões materiais nas quais a prática pedagógica – muitas vezes silenciada – encontraria possibilidade de se reinventar. Desenvolve-se, ainda, um tensionamento entre a ideia de didática da escrita e didática buffa, evidenciando a centralidade da presença em oposição à cultura da significação. Propõe-se, assim, uma didática buffa para pensar a possibilidade de profanação.

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2012. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões