Navigation
Mapa
Currículo sem Fronteiras
 
   
 Revista para uma educação crítica e emancipatória   ISSN 1645-1384

Otchiwo, Ondjango e Círculos de Cultura: das práticas de resistência à constituição da educação libertadora - Diálogos Angola/Brasil

Gomercindo Ghiggi e Martinho Kavaya

Veja o Artigo

Resumo

Os autores deste texto buscam extrair da cultura do Otchiwo, do Ondjango e dos Círculos de Cultura, tradicionais organizações educativas africanas e brasileira, respectivamente, referências para a instituição da educação libertadora, desde a aposta do diálogo entre Brasil-Angola. As três perspectivas são tomadas, aqui, como práticas de resistência dos oprimidos que tanto no Brasil como em Angola, pelos mesmos processos de colonização e opressão, tem jogado pessoas à desumanização. O projeto pedagógico de Paulo Freire, expresso pelos Círculos de Cultura, é, aqui, posto em diálogo com a cultura africano/angolana, neste texto desde o Ondjango e o Otchiwo, expressões vitais ao movimento de resistência à colonização e à opressão. Extrair referências das três dimensões culturais e educativas aqui anunciadas, para (re) significar a educação (Brasil-Angola) na perspectiva libertadora, é tarefa que intencionamos enfrentar neste texto, apontando para a possibilidade do diálogo entre as perspectivas de educação que brotam, então, do ideário freiriano e das perspectivas ondjangiana e otchiwiana. A intenção é mirar os ideários pedagógicos (sem descartar os escolarizados), sempre, como tanto o apontam os Círculos de Cultura, o Ondjango e o Otchiwo, para fortalecer processos de libertação que demanda tanto a realidade angolana como a brasileira.

 

 

 
 
Todos os direitos reservados - Currículo sem Fronteiras 2011. Na eventualidade de enfrentar problemas no acesso a esta página, contate: webmaster@curriculosemfronteiras.org
 
 
       
English Busca Sugestões